Arquivo da categoria ‘Amor Próprio’

#change

Publicado: novembro 22, 2012 em Amor Próprio, Dificuldades
Tags:, ,

É eu sei, ando bem distante daqui. Na verdade, tenho pensado muio em tornar o meu blog algo mais completo. Claro que a dieta hoje é parte fundamental dos meus dias, mas tanta coisa me cerca, minhas escolhas, coisas que testo, fotografias que tiro, viagens que quero fazer, ou já fiz. A parte de emagrecer é só um passo ou um pedaço da minha vida. Tenho pensado muito e provavelmente devo mudar o blog, devo deixar ele mais completo.

E por tanto pensar nisso que tenho demorado um pouco para postar. Uma porque aconteceu uma coisa muito ruim nestes últimos 15 dias. Logo depois de um treino pesado de vôlei – treino de ataque – após um dia já puxado com aula de running e 45 minutos de transport meu joelho não aguentou. Cheguei em casa com uma dor descomunal na alma e no joelho. Muito gelo, gelol e reza. Isso porque sentir dor agora seria avaliar diminuir o ritmo e isto é algo que não quero.

Por conta da dor, passei a semana toda sem treinar. Levando as coisas para a academia, porém com medo de fazer algum movimento que viesse prejudicar o joelho. Treinei na sexta, no meio do feriado. Fui logo fazer uma aula de running. O ritmo teve que ser outro, confesso. Correr mais forte estava gerando uma fadiga já, e no fundo aquela dor característica. O feriado foi a boa desculpa para malhar menos…consequentemente comer mais.

Eu sei que comer demais foi erro meu. Aliás, sei disso mais do que sei que eu só não emagreço mais rápido por minha culpa. Mas a grande verdade é que fiquei triste de não ter malhado. Fiquei triste de ter sentido dor e de pensar que teria que parar de fazer uma coisa ou outra. Investi mais uma vez na aula de spinning. Definitivamente não dá. A aula é chata, o professor toca sempre as mesmas músicas e eu fico sempre pensando na aula do Wagnão. Pouco a pouco vou voltando a rotina. No final de semana até tentei não abusar, mas fica difícil em casa, sem fazer nada, com dia chuvoso. Logo penso em comida, em doce, sorvete…é uma droga. O pensamento de gordo me mata. Eu amo comer, mas não aguento mais me ver gordinha. Quero estar saudável e mais magra, ponto final.

Fico vendo fotos de antes e depois, meu namorado fica vendo fotos de várias mulheres lindas e musculosas, as pessoas a minha volta são magras, na praia então nem se fala. É uma CRISEEEEEEEE. Dá vontade de pegar a tesoura e cortar as gorduras. Sem falar na história do trabalho…enfim…me perdoem…mas tirei o dia para resmungar. Para reclamar e para dizer que eu sei que comer me engorda, mas também sei que ficar nesta crise existencial não dá. Tenho que parar de uma vez por todas com minhas limitações e entender que EU preciso mudar para emagrecer.

Sorte ou azar?

Fui uma das sorteadas para participar do World Bike Tour. Um evento muito legal, que acontece em vários lugares do mundo, que não é uma competição, onde as pessoas se encontram e andam de bicicleta. Você se inscreve, e se for sorteado, paga uma taxa para participar, em troca ganha: a bicicleta, capacete, camiseta do evento e uma medalha. Sim, a bicicleta é um presente. O valor da inscrição é R$ 250, 00 este ano. Adorei ter sido sorteada, pena não vou ter o dinheiro para pagar…uma pena mesmo, nem queria participar só por conta da bicicleta (que é o máximo), mas o evento em si é muito legal.

Quero me desculpar pelo desabafo acima, sei que muitas pessoas que lêem o blog querem uma inspiração para emagrecer, e dicas ótimas que façam cada uma de vocês acreditarem que serão capazes. Acho que todo mundo é capaz, basta querer. Claro que não será fácil, você irá encontrar obstáculos, se sentirá incapaz (como eu me sinto as vezes), vai escapar de vez em quando e comer aquele hamburger (e se sentirá culpada ou não depois). Vai comer a salada com frango e vai achar aquela refeição excelente. Não é nada de errado. É normal. Normal saber que você luta por algo que valha a pena e saiba que esses desafios são as coisas que vão te colocar no caminho certo. Espero de verdade que todos possam conquistar suas metas – é o que eu desejo para mim e para todos que querem vencer como eu.

Beijo pessoas queridas

 

 

Vamos falar de coisas diferentes? Quero me apresentar um pouco para vocês. Aliás, faz quase 3 meses que “estamos juntos” e não se se já falei de coisas que gosto muito. Aliás, coisas que me trouxeram para a Vanessa que vos fala hoje. Bom, eu sou paulista, nasci e vivi a minha vida quase toda em São Paulo capital. Ao longo dos últimos anos ando descobrindo mais de mim do que nunca. Eu amo viajar. Aliás, estar com pessoas diferentes, lugares diferentes e vivenciar culturas diferentes me preenche. Detesto solidão, sou péssima sozinha. Sou muito indecisa. Amo cores, tanto que as vezes perco a linha. Gosto da verdade, até mesmo quando ela dói. Escrevo na maior parte das vezes como uma espécie de desabafo e como forma de me “ver” no futuro. Eu já tive blogs de poesias. Sempre percebi que escolho bem aquilo que quero presenciar, por isso, amo fotografia. Tenho péssimo senso de direção.

Vir aqui e escrever sobre essa fase da minha vida me ajuda muito a emagrecer mentalmente, isso porque quase nunca (pelo menos de tudo que eu li eu nunca vi) as pessoas te falam que você primeiro emagrece a mente, pra depois emagrecer o corpo.  A gente sempre pensa ao contrário. Eu vivo me imaginando magra, e muitas vezes isso está ligado a momentos de felicidade. Errado. Estar magra não é o que me fará feliz, mas os momentos que vivo hoje, e esse encontro comigo mesma.

 

Escolhi este post para falar disso pois o caminho que estou percorrendo agora tem uma estranha relação com as descobertas que fiz há um tempo atrás: viajar.  Não estou falando de ir para um hotel e escolher bons bares, boas noitadas, compras e tudo isso. Estou falando de fazer uma trilha e descobrir uma praia linda onde os sons são os mais naturais possíveis. É sair do óbvio e mergulhar em uma cultura – contrária a sua – e vivenciar isso com a alma aberta. Tem até uma expressão de Paulo Coelho que me faz ver um pouco disso – É uma sensação única de alma crescida. Você não coloca na sua vida só a sua casa, o trabalho, a escola, as ruas da sua cidade. Você insere montanhas, céus diferentes. mares turbulentos. Você acrescenta o deserto do Saara, as pirâmides do Egito, a Torre Eiffel, a tribo indigena, Machu Picchu. Entende? E tudo isso é tão gigantesco que sua alma cresce, e certas coisas já não te fazem tão feliz. Talvez as simples coisas, mas não as mais óbvias. Não é mais a roupa de marca, o batom vermelho, o perfuma da vez. É pés descalços sobre a areia, brisa do final de tarde percorrendo seu braços e pernas. A sensação de sentir o cheiro da vida a sua volta. Is really something else.

Hoje me peguei pensando nisso por que mais uma vez me vejo dentro de uma situação inesperada, onde coisas que me chateiam muito me cercam, mas ainda sim, consigo ampliar o meu “horizonte” e percebo que isso não é nada, é só uma fase, um detalhe. É só mais um capítulo da minha vida, e que no meu livro ainda faltam muitas páginas, e preciso preencher algumas, outras serão preenchidas por outras pessoas. As vezes será o passado que irá preencher as folhas da minha vida e com certeza o futuro é quem irá dizer qual tipo de romance eu irei viver. São muitas coisas, mas a única certeza que não acaba aqui, e não acaba agora…simplesmente a vida continua.

 

 

Oi pessoas lindas! Como foi a semana? A minha foi um pouco preocupante, mas vida que segue. Já estou com toda a confiança em Deus e sei que ele vai escolher o melhor caminho para mim! Essa semana os esforços da academia foram bem moderados, mas já consegui jogar vôlei nos três dias! A aula de sexta é mais voltada para o jogo, mas as duas aulas anteriores são fantásticas! Já nas outras aulas, não ocorreram grandes mudanças: a aula de running do Bruno continua sensacional (e a mais querida de todas) mas o spinning continua bombando! A única coisa que aconteceu de diferente é que sexta-feira tivemos uma aula de spinning muito legal com uma professora, mas não sei o nome dela…uma pena, pois eu gostei bem da aula. Além disso essa semana confirmei: cheguei a 8,600 quilos perdidos. São poucos, ainda mais pensando na minha meta de 5 quilos por mês, mas acredito que até quarta feira eu perca ainda mais um quilo…e chego aos 9 quilos…antes do fim do mês

 

Com essa perda de peso que eu mencionei, criei coragem e fui com meu biquine novo para a praia! É minha gente..insegurança master aqui nas areais do Rio de Janeiro, pois a mulherada que fica na praia não é fraca não: só dá corpo de academia nas areias! E cada menina linda, que a qualquer garotinha acima do peso fica um pouco envergonhada. Mas fui com a cara e a coragem! Tanta coragem que hoje experimentei fazer novas marquinhas!! É fui a praia para tomar sol, e decidi não ficar nem de camiseta nem de short na praia.

Vou explicar mellhor, quando eu cheguei no Rio de Janeiro, bem mais magra, usava biquine direto e sem nada! As vezes, ia para a praia sem a camiseta, só com o short. Tanto que logo na primeira vez que estava andando de bicicleta pelo Aterro do Flamengo, um cara MEGA GATO (com quem eu tive um affair depois) me cantou descaradamente! Fiquei até sem graça. Mas ao longo do tempo a cidade maravilhosa me mostrou o caminho da comida rápida, e morar sozinha tem um pouco disso também, porque você perde a vontade de cozinhar todos os dias e tals, e acabei comendo muita comida pronta, lanches nas mil lanchonetes bem comuns daqui, vivia comendo o tal do “joelho” (enroladinho de presunto e queijo para as paulistas de plantão). Além disso, parei de me exercitar (só dançava e isso não me ajudava) e juntando a fome com a vontade de comer engordei muito. E depois de tudo isso rolou um choque de consciência e nunca mais fui a praia exibindo meu corpo de biquine, sempre ficava com a camiseta ou ficava com o short e a camiseta debaixo do guarda-sol! Tem até umas fotos que eu vi, recentemente quando uma amiga minha esteve aqui, que foi o limite de GORDICE humana que estava. Então, viver a experiência de hoje e passar o período todo da praia só de biquine, deitada na canga, tomando sol com bronzeador, foi LIBERTADOR!

 

Falando da cidade maravilhosa

Como Paulista nata mesmo (com direito a todo o sotaque de R possível!) quando eu resolvi vir morar no Rio rolou um medo enorme, primeiro que estava saindo do ovo e indo morar com uma pessoa que eu conhecia super pouco, e depois porque não tinha mais mãe ou irmão para falar isso ou aquilo, então a referência da gente muda! Mas confesso..sou apaixonada pela Cidade Maravilhosa! E meu sonho é trazer todas as minhas amigas lindas para morar aqui, porque carioca é um pouco mal educado e marrento, mas eita povo feliz! Gente nem tem como não ser….de todos os lados a natureza desta cidade te invade, preenche e inunda…é montanha, praia, sol, paisagens inesquecíveis! Sem falar que o calor do Rio transforma a cidade numa boêmia constante…todo carioca é  fã número um de uma cervejinha, seja ela no boteco em Santa Tereza, na praia ou em casa. Eu sou fã mesmo é do mate com limão e biscoito globo da praia, eita coisa boa!  (pra falar verdade agora só o mate com limão mesmo!). O Rio me abraçou! Sinto muito a falta da minha família enquanto estou aqui, mas sou muito feliz por ter escolhido essa cidade linda para morar. Confesso que sou uma privilegiada, pois moro na Glória (comecinho da Zona Sul) e estou bem perto da praia. Além disso, moro com um carioca da GEMA mesmo, que ama praia, surfa bodyboarding, anda de skate, adora uma cervejinha e fica até triste quando eu me demoro para irmos a praia no final de semana. Talvez quem more na zona oeste ou na zona norte tenha mais dificuldade de viver esse Rio de Janeiro que eu tanto pinto para as minhas amigas. Bem eu sei que morar aqui é caro, que a cidade é cheia de preconceito, mas venhamos e convenhamos…um lugar abençoado por Deus e bonito por natureza..tinha que ter algum defeito não é mesmo?

 

Coisas que a gente só descobre quando tenta.

Olá pessoas lindas. Hoje vendo as estatísticas do blog até me assustei! Mesmo sem deixar comentário, agradeço mesmo por vocês virem aqui lerem o que essa pessoa maluca escreve. Mas vejam bem, feliz mesmo! Do tipo pulando de alegria.

Vamos as novidades, como as pessoas que acompanham o blog  já sabem eu comecei a malhar lá na BodyTech, e sim, é uma excelente academia. Fiquei surpresa com muitas coisas, acho que a mais surpreendente de todas aconteceu hoje. Todo mundo que lê o blog, ou que já leu alguns posts para trás, sabe que eu sou louca-doente por spinning e que nos últimos 3 meses essa atividade tem me ajudado e muito a emagrecer. Pois bem, tenho que confessar que as aulas de spinning lá da academia são FRACAS. Os professores ficam lá no mundinho deles falando de frequência, de tranquilidade, de achar seu ritmo…e a gente quase morrendo na bicicleta,  é algo BEEM desestimulante. Mas ok, estilos diferentes de aula, terei que me acostumar. Até busquei outros professores em vários horários: fui de tarde, de manhã, na hora do almoço, meio “Atirando para todos os lados”. A única aula mais ou menos – que o professor tenta empolgar os alunos é a aula das 8h15.

Como não posso deixar cair o ritmo que conquistei nesses últimos tempos, fui em busca de outras coisas que pudessem ajudar a encontrar o estímulo novamente. Então na quarta-feira eu fui nadar. Cheguei 15 min atrasada (para a minha surpresa, pois a aula começa as 7h45). Achei que tinha sido uma perda de tempo, porém o estagiário me chamou de vola e disse que naquele dia eu poderia aproveitar a aula e ficar na piscina até as 9h00. Não vou conseguir ir fazer a aula, porém já foi possível perceber que estou muitas dificuldades com o fôlego, provavelmente por ser uma fumante passiva do vício do Fabrício, mas adorei a aula – uma verdadeira pena eu não conseguir aproveitar.

Eis que….

Hoje…empolgada e sozinha, chego na academia e pergunto – Hoje tem running? A menina da recepção responde: Sim! É só seguir pelo corredor. Lá fui eu, que nunca fiz uma aula de Running na vida, descobrir o que era.

Preciso explicar pra vocês que eu nunca fui muito fã da esteira. Se a aula de running consiste em correr em cima da esteira. Correr, não caminhar, imagina então o que eu estava esperando da aula. já que não sou fã da esteira, claro que correr nela seria um problema. Mas gente, se eu quero emagrecer, e o spinning não é bom, tenho que tentar de tudo, concordam?

Surpresa total! Professor e estagiário fofos. Descobri que hoje – que a aula estava vazia – era uma das aulas mais difíceis, mas que normalmente você tem que chegar e marcar a esteira, pois pode acabar ficando sem (ai Dio mio…marcar nãoooooooooooo). No mais, as dicas dos dois foram: Se você não aguentar correr pode diminuir a velocidade e caminhar, isso não será um problema, mesmo porque eu estava começando. A única orientação mais forte de ambos foi encontrar uma velocidade entre caminhada forte/ corrida que eu conseguisse sustentar, que eles chamam de base.

Tcharam! Consegui fazer a aula inteira, no ritmo do professor! Eu quase tive um orgasmo de tanta felicidade! Nossa..foi um momento único de entrega, sem falar que o professor, mesmo sem estar em uma das esteiras, me animava como se fosse a aula do Wagner! Gente..me realizei…amei tanto que quase fiz outra na hora do almoço! Foi perfeito. Claro que não fiz outra aula, porque quando deu 12h00 e levantei da cadeira para almoçar eu quase caí no chão com dor nas pernas! rs…mas olha…VALEU muito a pena. Então vou fazer assim: 3 dias spinning, 2 dias running..até eu conseguir fazer a troca.

Correr para o abraço.

Algumas coisas no entanto vão exatamente no sentido oposto da sensação da endorfina liberada pela aula de running. Acredito que na vida seja sempre assim, se tem algo muito bom na sua vida, pode ter certeza que outro lado vai desandar. Fato é, está muito difícil lidar com algumas situações e conseguir sobreviver a elas também. Tenho ouvido muito de uma amiga do trabalho, sobre a dificuldade que a gente tem de se amar. Mas se amar de verdade, com aquele sentimento de valor inestimável. Ter aquela força única que faz com que você perceba que em algum momento está levando em consideração muito mais a opinião do outro do que a sua, ou está passando por cima dos seus valores em troca de valores que não são seus. Eu sempre tive (muitas) dificuldades de me amar. Não pelo meu corpo, mas pela pessoa que sou. Só depois de passar pela adolescência e universidade que fui perceber que sempre mendigava o amor das pessoas, sejam elas amigas ou namorados. Passei por um longo período trocando “moedas” por “relacionamentos ruins”, vivendo mesmo aquela experiência e sensação ruim de ser usada. O termo certo é ser descartável. Por um período pude perceber que o amor-próprio em mim era confundido por uma distorção real de “eu sou de ninguém”

Síndrome do patinho feio? Não sei. Com o amadurecimento veio a concepção de que sou uma pessoa linda. Que possuo aquele valor bonito de ver o copo meio cheio, de ser feliz por dentro e por fora e de ser uma pessoa pura. Mesmo que isso me ajude a me decepcionar sempre com as pessoas. Tenho aquele dom de falar com estranhos e arrancar deles segredos, confissões. Tenho sempre um bom ombro amigo, mas se necessário sou aquela amiga mãe que dá bronca e tudo o mais. Confesso, eu sou muito difícil também, tenho uma mania de achar que estou certa sempre. Mas poxa, quem é que não tem  um teto de vidro? Tenho meus defeitos, mas sei que minha qualidades superam esses problemas. Vida que segue, e o mais importante, renovar o pensamento quanto a isso.

Lembro nitidamente de uma conversa com uma grande amiga de Sampa, que a coisa que mais deixava em uma sinuca de bico comigo mesmo era o fato de ser inteligente. Porque quando se é, você não se engana. Você até tenta, mas logo percebe que se engana. Vive aquelas engraçadas situações que você desejaria ser um pouquinho mais “burrinha” pra não perceber que ali na frente vai dar problema. Eu não questionaria tanto. Mas também não seria tão interessante quanto eu sou hoje.

Quanto ao acompanhamento do emagrecimento…ontem a balança bateu 86,5. São 8 quilos a menos desde que comecei. Menos do que deveria ser, bem mais do que eu achava que iria conseguir. Falta muito (muio mesmo!) Mas a força de vontade só cresce. Estou adotando novos hábitos, como sentir um pouquinho de fome. Não muita, mas um pouco, aquela fominha gostosa de ir para a refeição com mais apetite. Também tenho comido mais devagar, tenho tido a nítida sensação de “cansei de comer”. Engraçado sentir isso. Porque pensamento de gordo é, o que tem no prato a gente come. Magro não..magro é aquele que pega um chocolate de 30g e come metade da barra num dia e deixa a outra metade para outro dia (será que um dia eu consiguirei fazer isso?). Pensamento de magro, que nem tem uma amiga do trabalho, a Luana, que toma metade de um todinho e deixa a outra metade para comer outro dia. Não é Lu?

Imagem

Long time ago certo gente? Eu concordo, depois de uma semana com muitos ups e downs resolvi sentar um pouco aqui e dividir as experiências. Confesso que estou lendo muito mais os blogs do que fazendo os meus. Confesso também que não tenho tido a paciência de postar coisas. Passo longos momentos dos meus dias construindo o post para dividir com vocês, mas depois avalio e não sei se são coisas tão legais assim para dividir.

Acho que isso é muito da influência que tenho nos outros blogs..e confesso que a influência tem sido tamanha. Tenho testado muitos produtos de beleza para cabelo, maquiagem. Fiz compras (coisa que prometi que não faria, apenas quando perdesse 20 quilos), fiz assinatura de duas box destas que vem vários presentinhos para testar (até agora não recebi nenhuma) . Estou cada vez mais alucinada para ter o Iphone 4 ou o 4S, mas falta coragem para gastar a grana necessária para tê-los. Comprei coisas em sites americanos, chineses..enfim.. e por último estou em uma sequência de manicure nail art desde que o mês de setembro começou.

Este é o resumo artístico. No campo da perda de peso, a luta contra mim mesma tem sido constante. Sai dos 89, entrei nos 88, porém a última semana do mês está ai e eu tinha que ter perdido 3 quilos dentro dela..fato esse que estou bem ciente que pode ser que não consiga. Não porque não quero, mas porque 3 quillos é muito para uma semana. A boa verdade é que o mês foi regado a almoços com muito arroz + feijão. Continuo comendo coisas bem saudáveis nos intervalos: frutas secas, tenho iogurte natural com mel e granola, frutas, pães integrais. Mas andei uma abusada no doce e também como disse o tal do arroz e feijão.

Tenho treinado como sempre todos os dias, ou seja, minhas aulas de spinning. E consegui montar um treino ótimo, porém não consegui fazê-lo ainda…rs..isso porque a academia anda super lotada e o Fabricio não tem paciência para me esperar. Aliás, o Fabricio é um ponto delicado de todo esse mês, ainda mais porque quase terminamos na semana passada (eu quase morri de tanto chorar). Mas as coisas estão bem – mesmo que bem signfique que ele precisa melhorar um pouco para ficar melhor.

Bom gente..em um pequeno resumo é isso. Vou postar umas fotos aqui para vocês curtirem..algumas são do instagram (@vana_gwen) e outras são do dia a dia mesmo.

Esta primeira sequência foi um festival de tranças que eu fiz lá no trabalho. Fiz uma trança embutida na @bru_mattos e dai o povo pirou e pediu. Depois acabei fazendo também na Luana, na Priscila e na Joanna…até falaram que vou abrir um salão o Vanessa Coiffeur’s! Quem me dera…fica lindo nelas..mas mal consigo fazer em mim.! Agora quero aprender a fazer outras tranças

Esta segunda sequência mostra as nail arts do mês de Setembro. Ficou faltando ai uma foto de uma unha cinza que fiz com um tom de cinza mais claro no dedo indicador. Da esquerda para direita: Esmalte Lola da Zoya, um tom de rosa pink lindo e com durabilidade excelente! Depois veio o Maré, da Ana Hickman, outra linha de esmaltes que eu amo e que tem uma durabilidade ótema! No terceiro lugar temos um Nude da linha risqué que é o Ouro Nude,que fica com um tom perolado. A durabilidade dele também ficou ótima. Por último, a unha que fiz hoje (e já tive que tirar) que é um degradé lindo em lilás, com brilho, Não tenho o nome dos esmaltes, mas como foi a primeira vez que fiz um degradê (até ensinei a Luiza como fazer) achei que as camadas ficaram grossas e demoraram muito para secar! Mas mesmo assim preciso agradecer aqui a querida Luiza, manicure linda lá do @madamejolie que arrasa nas unhas!

Depois de uma sexta-feira preta (com direito a perder o sono e tudo o mais) fizemos as pazes e fomos ao shopping eu e meu amor! Acabei fazendo uma sequência nossa no elevador com ele fazendo caras e bocas engraçadissimas! Momento único já que o Fabrício odeia tirar fotos e normalmente pede para eu apagar. Quero deixar claro aqui que eu amo muito ele e que ele realmente é o amor da minha vida!!!

Por último, mas não menos importante a sequência do aniversário da querida amiga Bruna Mattos lá do trabalho, que além de ser um exemplo de “Vamos vencer na dieta” é uma fofa que está sempre alegre (menos quando está na TPM né Bruna?) Hoje ela fez 30 anos e fomos no Galli comemorar. Ela só foi lá porque ganhava uma torta ótema de chocolate. Claro que não abusamos no almoço – Galeto + Salada + Farofa de Ovo (com direito a chopp e tudo) para arrasarmos na sobremesa! Foi divertidissímo!! Adorei!

É só então galera! Beijos e abraços pra todos

#belezatodaminha

Publicado: setembro 13, 2012 em Amor Próprio
Tags:

20120912-215151.jpg

Comecei o dia melhor, o benegripe que eu comprei ontem me ajudou demais a me sentir melhor. Fui dormir com uma pequena pulga atras da orelha, mas Deus é maior e espero que o amor também. Além disso a ansiedade para cortar o cabelo tomou conta de mim. Olhei alguns cortes na internet e muita coisa no Blog do Pro, blog do Marcos Proença, um cabeleireiro famoso. Passei a manhã pensando como iria ficar.

Cheguei no Werner e me impressionei com o Beto, a pessoa que me indicaram, conversamos um pouco e logo ele pegou a tesoura. Já sabia que pouco eu não ia poder cortar, sem falar que o verão logo vai bater a porta e eu + calor + cabelo grande não funciona. O resultado é esse aqui embaixo. E então gostaram? Espero que sim, pois eu amei!!!

20120912-215807.jpg

Gente! Outra coisa, descobri que esse processo feminino chamado menstruação que me engorda! Hoje a balança voltou a bater 89!!! Ou seja, em busca da minha meta! Meu amor me ajudando, meu irmão também, ontem ele já me mandou o treino de musculação que eu PRECISO começar a fazer. E nada ainda de coragem pra acordar cedo e correr na praça Paris! Torçam por mim! Preciso muito agregar essa atividade a minha rotina.

Vou por aqui uma foto do meu bem que me estimula diariamente a bater minha meta além de me dizer que eu sou linda e que ele me ama!

20120912-220322.jpg

#percepcaodagordura

Publicado: setembro 4, 2012 em Amor Próprio, Inspiração
Tags:, ,

20120903-233246.jpg

Ai meu sonho de consumo uma balança desta! Muitas vezes eu perco milhares de minutos imaginando o futuro próximo, projetando meses adiante, me vendomais magra, gravando vídeos de confissões positivas, tudo lindo não é mesmo? Mas pra chegar lá aja esforço! É vontade que dá e não passa, a fome que se instaura….uma coisa! Ainda bem que pouco a pouco aquele pão de queijo do Miagui não me faz mais feliz. Felicidade mesmo é poder imaginar e concretizar, lá nos 6 meses usando estes shorts de malhação feliz e sorridente – sem a barriga saltar fora da calça.

Mas sem noção eu nunca fui. Nunca gostei de blusas muito justas, calças apertadas e a “banha” para os lados. Acho isso o verdadeiro cúmulo do absurdo. Sempre tive uma percepção básica de que gordura e roupa justa não combinam. Alias percepção necessária, já que sempre tive muito peito (pois é, eu já até fiz uma cirurgia), então camiseta, uniforme de adolescente, era item fora do guarda-roupa, pois pareciam três vezes maiores!

20120903-234035.jpg

O problema é que não dá pra cortar a barriga fora, tenho que ir perdendo ela pouco a pouco, fazendo ela desaparecer deste meu corpo, até que eu possa andar com uma calça sem sentir a gordurinha pulando pro lado de fora….